CAUSAS DAS DEFICIÊNCIAS



CAUSAS DAS DEFICIÊNCIAS

QUAIS AS CAUSAS DAS DEFICIÊNCIAS ?

PARA MAIOR FACILIDADE DE COMPREENSÃO, USAREMOS O NASCIMENTO COMO O PONTO DE REFERÊNCIA. ASSIM TEREMOS AS CAUSAS PRÉ-NATAIS (AS QUE INCIDEM ANTES DO NASCIMENTO), AS PERINATAIS (QUE INCIDEM A PARTIR DO MOMENTO DO PARTE ATÉ AS PRIMEIRAS HORAS DE VIDA) E AS CAUSAS PÓS-NATAIS (DEPOIS DO NASCIMENTO).

AS CAUSAS PRÉ-NATAIS SÃO:
GENÉTICAS: OCORREM POR ALTERAÇÕES DE GENES OU CROMOSSOMOS, DE FORMA ACIDENTAL OU HEREDITARIAMENTE TRANSMITIDAS. SÃO ALGUMAS DELAS: SÍNDROME DE DOWN (TRISSOMIA DO CROMOSSOMO 21); FENILCETONÚRIA; SÍNDROME DE MAL FORMAÇÕES MÚLTIPLAS; HIPOTIRÓIDISMO CONGÊNITO; MICROCEFALIA.

INFECCIOSAS: RUBÉOLA, TOXOPLASMOSE, SÍFILIS, CITOMEGALOVIROSE.

PROBLEMAS NAS GESTANTES: DOENÇAS (DIABETES E PRESSÃO ALTA), ALCOOLISMO, FUMO, EXPOSIÇÃO AO RAIO X, RADIAÇÕES E DROGAS.

CAUSAS PERI-NATAIS: SÃO AQUELAS QUE OCORREM A PARTIR DO MOMENTO DO PARTO, COMO A PREMATURIDADE (QUANDO O BEBÊ NASCE ANTES DA DATA ESPERADA).

PARTO DEMORADO (O BEBÊ ESTÁ SENTADO OU EM PÉ).

ICTERÍCIAS GRAVES, GERALMENTE POR INCOMPATIBILIDADE DO FATOR RH. A FOTOTERAPIA, INDICADA NOS CASOS DE ICTERÍCIA, PODE SER RESPONSÁVEL TAMBÉM POR DEFICIÊNCIA VISUAL GRAVE. A MÁ ASSISTÊNCIA AO PARTO PODE CAUSAR TRAUMATISMOS FETAIS, QUE PODEM LEVAR NÃO SÓ A DEFICIÊNCIA MENTAL, COMO TAMBÉM A DEFICIÊNCIA MENTAL, COMO TAMBÉM A DEFICIÊNCIAS FÍSICAS OU MOTORAS E SENSORIAIS.

CAUSAS PÓS-NATAIS:
DESNUTRIÇÃO INFANTIL: PRIVAÇÃO SÓCIO-ECONÔMICO-CULTURAL, ISTO É, ALÉM DE FALTA DE ALIMENTAÇÃO ADEQUADA, A CRIANÇA NÃO RECEBE A ESTIMULAÇÃO NECESSÁRIA AO SEU DESENVOLVIMENTO.

INFECÇÕES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL E PERIFÉRICO: MENINGITES, ENCEFALITES, SEPTICEMIAS (INFECÇÕES GENERALIZADAS), POLIOMIELITE.

TRAUMATISMO CRANIANO E OCULAR: POR QUEDAS, ACIDENTES DE TRÂNSITO, ESPANCAMENTOS, ENTRE OUTROS.

TUMORES NO CÉREBRO, NO OUVIDO INTERNO OU NO GLOBO OCULAR.
OS CINCO SENTIDOS
1- TÁTIL - CINESTÉSICO
NA AUSÊNCIA DA VISÃO, AS INFORMAÇÕES MAIS COMPLETAS E CONFIÁVEIS SÃO OBTIDAS ATRAVÉS DO SENTIDO TÁTIL - CINESTÉSICO. O TATO ASSOCIADO À CINESTESIA, ÀS SENSAÇÕES TÉRMICAS E À PERCEPÇÃO BÁSICA PERMITE À CRIANÇA DEFICIENTE VISUAL O RECONHECIMENTO, A LOCALIZAÇÃO E A DISCRIMINAÇÃO DO SEU CORPO E DOS OBJETOS QUE A CERCAM, ESTABELECENDO, ASSIM, UMA EFETIVA INTERAÇÃO COM O SEU MEIO.

2- AUDIÇÃO
OS ESTÍMULOS SONOROS SÃO UMA DAS PRINCIPAIS FONTES DE CONTATO COM O AMBIENTE; POR ISSO A ESTIMULAÇÃO AUDITIVA DEVERÁ SER REALIZADA ASSOCIANDO-SE O SOM AO SEU RESPECTIVO SIGNIFICADO, A FIM DE EVITAR RESPOSTAS REPETITIVAS E AUTOMATIZADAS, TÃO PREJUDICIAIS À UTILIZAÇÃO DA INFORMAÇÃO AUDITIVA COMO MEIO DE APRENDIZAGEM. A AUDIÇÃO É UM SENTIDO DE EXTREMA IMPORTÂNCIA PARA A PESSOA CEGA PORQUE ATRAVÉS DA LOCALIZAÇÃO E DISCRIMINAÇÃO DOS SONS ELA SELECIONA PISTAS E PONTOS DE REFERÊNCIA QUE IRÃO FACILITAR A SUA ORIENTAÇÃO E MOBILIDADE.

3- OLFATO
DESDE CEDO, A CRIANÇA DEFICIENTE VISUAL DEVERÁ SER ORIENTADA A DESENVOLVER E UTILIZAR AO MÁXIMO O SENTIDO DO OLFATO. A IDENTIFICAÇÃO, DISCRIMINAÇÃO E LOCALIZAÇÃO DE ODORES VARIADOS (ALIMENTOS, REMÉDIOS, FLORES E OUTROS) PERMITEM AO DEFICIENTE VISUAL MAIOR DOMÍNIO DO AMBIENTE, FACILITANDO O RECONHECIMENTO DE FARMÁCIAS, RESTAURANTES, ETC., BEM COMO PREVENINDO SITUAÇÕES DE RISCO - CHEIRO DE GÁS GASOLINA, FUMAÇA, QUEIMADO, DENTRE OUTROS.

4- PALADAR
O PALADAR É TAMBÉM UM SENTIDO IMPORTANTE PARA O DESENVOLVIMENTO GLOBAL DA CRIANÇA CEGA. A PERCEPÇÃO GUSTATIVA LHE PERMITE RECONHECER, DISCRIMINAR E SELECIONAR ALIMENTOS COM OS PRINCIPAIS SABORES: DOCE, AMARGO, SALGADO, ÁCIDO E OUTROS.

5- VISÃO RESIDUAL
HAVENDO INDÍCIOS DE QUE A CRIANÇA POSSUI ALGUMA VISÃO SUBNORMAL, DEVERÁ SER IMEDIATAMENTE DESENVOLVIDO UM PROGRAMA DE ESTIMULAÇÃO VISUAL, DE FORMA INTEGRADA ÀS DEMAIS FUNÇÕES: SENSÓRIO-MOTORAS, COGNITIVAS, PSICO-AFETIVAS E SOCIAIS. ASSIM, A CRIANÇA SERÁ MOTIVADA A USAR O RESÍDUO VISUAL COM EFICIÊNCIA NAS ATIVIDADES LÚDICAS, DE VIDA DIÁRIA E NA LOCOMOÇÃO, GARANTINDO, FUTURAMENTE A SUA AUTONOMIA, INDEPENDÊNCIA E ADEQUAÇÃO SOCIAL.

FONTE DE PESQUISA GOOGLE

Enviar um comentário