SÍNDROME DE REITER

É UMA DOENÇA REUMÁTICA COM TENDÊNCIA A CRONICIDADE. NORMALMENTE CAUSADA POR INFECÇÃO POR CLAMIDYA OU SALMONELA. OS SINTOMAS MAIS FREQUENTES SÃO: INFLAMAÇÃO EM VÁRIAS ARTICULAÇÕES, PRINCIPALMENTE A SACRO-ILÍACO E GRANDES ARTICULAÇÕES, CONJUNTIVITE E OUTRAS INFLAMAÇÕES OFTALMOLÓGICAS E INFLAMAÇÕES DO SISTEMA URINÁRIO. CONFORME A SEVERIDADE É TRATADA COM ANTI INFLAMATÓRIOS, IMUNOSSUPRESSORES (METRATEXATE ENTRE OUTROS). A DOENÇA NORMALMENTE PERSISTE APÓS O FIM DA INFECÇÃO. ATINGE PRINCIPALMENTE HOMENS DE 20-40 ANOS. ESTA SÍNDROME FOI DESCRITA PELA PRIMEIRA VEZ EM 1916, A PARTIR DE PRISIONEIROS DE GUERRA DA PRIMEIRA GRANDE GUERRA. CARACTERIZA-SE PELO APARECIMENTO ABRUPTO DE INFLAMAÇÕES ASSIMÉTRICAS REACTIVAS DOS TECIDOS PERIARTICULARES E SINOVIA, ACOMPANHADOS DE ENVOLVIMENTO MUCOCUTÂNEO, OFTÁLMICO E GENITOURINÁRIO. A AFECÇÃO É MAIS COMUM EM ADULTOS JOVENS. A ARTRITE É ASSIMÉTRICA E AFECTA, PRINCIPALMENTE, AS ARTICULAÇÕES DOS PÉS, JOELHOS E TORNOZELOS. CONJUNTIVITE E ARTRITE APARECEM, HABITUALMENTE, CERCA DE 3 SEMANAS APÓS UM SURTO DE URETRITE OU ENTERITE. A CLAMYDIA TRACHOMATIS É PROVAVELMENTE O MAIS IMPORTANTE AGENTE INFECCIOSO UROGENITAL. AS CAUSAS ENTÉRICAS SÃO SHIGELLA, SALMONELA E CAMPYLOBACTER. GERALMENTE, AS LESÕES CUTÂNEAS APRESENTAM O ASPECTO PSORIASIFORME E AS PLANTAS DOS PÉS SÃO ESPECIALMENTE COMPROMETIDAS, ONDE RECEBEM O NOME DE KERATOMA BLENNORHAGICA. TAMBÉM PODEM OCORRER NO PÊNIS E ESCROTO. BALANITE CIRCINADA É O MAIS COMUM DOS ACHADOS CUTÂNEOS. AS UNHAS TAMBÉM PODEM SER AFETADAS, COM O APARECIMENTO DE UMA HIPERCERATOSE SUB-UNQUEAL E ALGUMAS VEZES ONICOLISE, LEMBRANDO O PSORIASIS, NO ENTANTO AS DEPRESSÕES CARACTERÍSTICAS DO PSORÍASE NÃO SÃO ENCONTRADAS. URETRITE E PROSTATITE PODEM SER FREQÜENTEMENTE ENCONTRADOS. A LESÃO OCULAR DOMINANTE DA SÍNDROME É A CONJUNTIVITE, DE INTENSIDADE VARIÁVEL, QUE REGRIDE, HABITUALMENTE, COM FACILIDADE. NÃO EXISTE NENHUM EXAME ESPECÍFICO PARA A DOENÇA, PORÉM A CONSTATAÇÃO DO ANTÍGENO HLA-B27 EM UM HOMEM JOVEM COM ALTERAÇÕES PSORIASIFORMES, ASSOCIADAS A SINTOMAS OCULARES E ARTICULARES, AJUDA A ESTABELECER O DIAGNÓSTICO. NÃO EXISTE NENHUMA TERAPÊUTICA ESPECÍFICA PARA A DOENÇA. O USO DE ANTIBIÓTICOS É CONTROVERTIDO. EXERCÍCIOS E FISIOTERAPIA ASSOCIADOS AO USO DE ANTI INFLAMATÓRIOS NÃO-ESTEROIDAIS SÃO IMPORTANTES ADJUVANTES. AS LESÕES ESPECIALMENTE SEVERAS PODEM SER TRATADAS COM IMUNOSSUPRESSORES, COMO METROTEXATO E CICLOSPORINA.

Copyright © por Deficientes Solidários Todos os direitos reservados.

Enviar um comentário