Tunel carpio








SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO


O QUE É ?

A SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO É O NOME DE UMA SITUAÇÃO NA QUAL UM NERVO QUE PASSA NA REGIÃO DO PUNHO (O CHAMADO NERVO MEDIANO) FICA SUBMETIDO A UMA COMPRESSÃO CONTÍNUA, PELAS ESTRUTURAS DO PRÓPRIO PUNHO. MUITAS VEZES É RELACIONADA A LESÕES DO TIPO L.E.R. (LESÕES POR ESFORÇOS REPETITIVOS).
É MUITO COMUM ENTRE MULHERES NA FAIXA DE 35 A 60 ANOS (EM APROXIMADAMENTE 2/3 DOS CASOS EXISTE EM AMBAS AS MÃOS), PODENDO OCORRER COM MENOR FREQUÊNCIA FORA DESSAS FAIXAS DE IDADE, E TAMBÉM ALGUMAS VEZES EM HOMENS. PODE OCORRER DE MODO TRANSITÓRIO DURANTE A GESTAÇÃO.
OS SINTOMAS TÍPICOS SÃO A DORMÊNCIA E O FORMIGUEIRO NAS MÃOS, PRINCIPALMENTE NAS EXTREMIDADES DOS DEDOS. ESSES SINTOMAS OCORREM OU PIORAM DURANTE A NOITE, FAZENDO COM QUE AS PESSOAS TENHAM QUE LEVANTAR PELO INCÓMODO PROPORCIONADO; ALGUMAS VEZES PODE SURGIR DOR EM TODO MEMBRO SUPERIOR. O QUADRO PODE PROLONGAR-SE POR MESES OU ATÉ ANOS, E TENDE A SER PROGRESSIVO. NOS CASOS MAIS AVANÇADOS PODE HAVER PERDA DE FORÇA PARA SEGURAR OBJECTOS COM A MÃO. O DIAGNÓSTICO DA SÍNDROME DO TÚNEL DO CARPO É BASEADO NOS SINTOMAS CARACTERÍSTICOS E NA COMPROVAÇÃO DA COMPRESSÃO DO NERVO POR UM EXAME CHAMADO ELETRONEUROMIOGRAFIA, O QUAL CONSTATA UM ATRASO NA CONDUÇÃO DE ESTÍMULO ELÉCTRICO PELO NERVO MEDIANO AO NÍVEL DO PUNHO.

QUAL É A CAUSA ?

NA MAIORIA DOS CASOS A COMPRESSÃO SOFRIDA POR ESTE NERVO NESTA REGIÃO DEVE-SE A UM ESTREITAMENTO NO CANAL POR ONDE ELE PASSA, UMA ESPÉCIE DE TÚNEL NA REGIÃO DOS OSSOS DO CARPO (O TÚNEL DO CARPO), MUITAS VEZES DEVIDO A UMA INFLAMAÇÃO CRÓNICA NÃO ESPECÍFICA DE TENDÕES QUE TAMBÉM PASSAM POR ESSE CANAL, E DE LIGAMENTOS DA REGIÃO. EM OUTROS CASOS COM MENOR FREQUÊNCIA PODEM EXISTIR DOENÇAS ASSOCIADAS COMPRIMINDO O NERVO. É IMPORTANTE RESSALTAR QUE MULHERES GRÁVIDAS PODEM TER SINTOMAS DA DOENÇA OCASIONADOS POR EDEMA PRÓPRIO DA GRAVIDEZ, SENDO QUE NA MAIORIA DAS VEZES OS SINTOMAS TENDEM A MELHORAR OU DESAPARECER APÓS O PARTO.

QUAL É O TRATAMENTO ?

O TRATAMENTO PARA OS CASOS DE COMPRESSÃO LEVE PODE SER INICIALMENTE FEITO ATRAVÉS DE IMOBILIZAÇÃO. OS REMÉDIOS, ANTI-INFLAMATÓRIOS OU "ANTI-NEURÍTICOS", PODEM TAMBÉM SER UTILIZADOS, PODENDO TRAZER ALÍVIO OU ATÉ MESMO A REMISSÃO DOS SINTOMAS EM ALGUNS CASOS.
QUANDO O TRATAMENTO CLÍNICO NÃO OBTÉM SUCESSO, OU NAQUELES NOS QUAIS O EXAME ELETRONEUROMIOGRÁFICO REVELA COMPRESSÃO MAIS GRAVE DO NERVO, PODE SER REALIZADO O TRATAMENTO CIRÚRGICO. O OBJETIVO DA CIRURGIA É ABRIR O CANAL POR ONDE PASSA O NERVO, RESOLVENDO O PROBLEMA DEFINITIVAMENTE NA MAIORIA DOS CASOS. QUANDO O NERVO PERMANECEU COMPRIMIDO POR MUITO TEMPO ANTES DA CIRURGIA PODE HAVER SEQUELA DEFINITIVA TANTO DE SENSIBILIDADE COMO MOTORA (ATROFIA DO MÚSCULO DO POLEGAR, COM FALTA DE FORÇA PARA A OPONÊNCIA DO POLEGAR - MOVIMENTO DE "PINÇA" DOS DEDOS), POR ISSO NÃO SE DEVE RETARDAR DEMASIADAMENTE UMA CIRURGIA CASO OUTRAS FORMAS DE TRATAMENTO COMPROVADAMENTE NÃO DEREM RESULTADO.
A CIRURGIA PODE SER FACILMENTE REALIZADA SOB ANESTESIA LOCAL, EM REGIME AMBULATORIAL (NÃO EXISTE NECESSIDADE DE INTERNAÇÃO EM HOSPITAL).




Copyright © por Deficientes Solidários Todos os direitos reservados.

Publicado em: 2006-09-26)

Enviar um comentário